6 de fevereiro de 2008

>> ópera do malandro

numa altura em que muitos ressacam de um carnaval pleno de samba, eu inclino-me para a música brasileira que me preenche verdadeiramente.


chico buarque & zizi possi - 'pedaço de mim' [1978]

ouvi num destes últimos dias alguém dizer que 'nós (portugueses) importámos o carnaval brasileiro porque cá só temos música triste'. caso essa pessoa tenha por hábito visitar este blogue, fica o esclarecimento de que nem portugal é só fado, nem o brasil é só samba.

11 comentários:

Lux Lisbon disse...

Pois essa afirmação não tem nexo..concordo! Mas discordo totalmente com a importação do carnaval brasileiro!**

Rita (a gema) disse...

A música mais triste...que eu adoro! :)
Sempre boas escolhas, Sr. Penim!

*

divinidylle disse...

Adoro esta música. :)
Estava no Avarento, e era uma das minhas partes preferidas da peça. Porque o amor é mesmo aquilo, parvoíces, palermices, tontices e outras 'ices'. Como sermos miúdos outra vez.
E se o Chico canta, o Chico sabe.
***

apipocamaisdoce disse...

Sei as músicas TODAS da Ópera do Malandro e canto-as no carro a plenos pulmões! ADORO!!!!!

Darcy disse...

Bah.

Paula disse...

Também gosto muito deste tipo de música brasileira.
A letra parece dirigida a quem a está a ouvir.
Linda!
Quanto à importações do Carnaval, olha...bimbices!
Bjs!

misskitsch disse...

que bonitnho!
chico buarque é um sonho mesmo :) obrigada, já não me lembrava de ouvir isto faz imenso tempo.

_+*A.Elite in Paris & Montpellier*+_ disse...

para começar, acho que tens razao, cada pais e cada regiao tem a sua identidade. Claro que ha coisas que se exportam (como a musica) mas nada como valorizar o produto nacional :)

E adoro bossanova... faz-me sentir pertencer a algo de... "gostoso"... sou maluca pela Elis regina :)

Beijo meu,

A Elite

Dezperado disse...

"fica o esclarecimento de que nem portugal é só fado..."

claro que não, também temos os Buraka Som Sistema...loooool

"Vamos partir esse mambo" Zé Penim

Leididi disse...

O mais engraçado é que foram os portugueses que levaram o carnaval para o Brasil, claro. Era comum no Entrudo o povo sair à rua e atirar cenas uns aos outros. Depois, com a independência, houve uma grande festa na ruas e como o povo gostou da cena, o carnaval começou a desenvolver-se assim. E a Ópera do Malandro, que eu vi no Coliseu, é das coisas melhores que há. E o Chiquinho é o maior.

Louise disse...

Nesse caso, recomenda-se: Construcção, Chico Buarque de Holanda, a melhor composição deste século no que diz respeito a este género...opinião pessoal, obviamente.

Gosto do teu espaço!

Louise