22 de janeiro de 2008

>> a decisão

ofereceram-me um cargo, ofereceram-me o dobro do ordenado, ofereceram-me uma oportunidade excelente para experimentar outro ramo, ofereceram-me contrato de um ano e até me ofereceram uma assistente.

por outro lado, ofereceram-me o afastamento do jornalismo, da tv, de lisboa, da família, dos amigos, das noitadas, dos concertos, das peças de teatro, dos filmes e de tudo aquilo que neste momento me preenche.

não há euros que compensem a minha sanidade mental, e essa neste momento está aqui.

... decidi ficar.

13 comentários:

Hydrargirum disse...

Eu percebo-te....;/

Não digo mais!!!

Abraço:)

Paula disse...

Parabéns!
Às vezes, temos que nos deixar levar pelo coração e não pela razão!
Se é o que tu queres, fizeste muitíssimo bem!
Bjs!

Darcy disse...

Pronto, já te podes livrar das moscas do comentário ao outro post.
Agora bora fazer bolas de sabão!

Lux Lisbon disse...

;)

lazy.matt disse...

Hey Zegre...

Assim sendo, lá se vai continuar a carburação do fígado.

Força.

Rodriguez.

miss gija disse...

:| :| :| :| :|

Dezperado disse...

Citando um amigo meu: "Não há dinheiro que pague estes momentos com voces!!!"

e mais nao digo.

Abraço Ze reporter

miss gija disse...

recuperando o facto dito...amei a musica, tá em loop

"she comes in colors everywhere
she combs her hair
she's like a rainbowww"

e fora isso, a única coisa cinzenta é o facto de não ter registo desta música na minha cabeça.

Leila* disse...

Confessa lá, o dobro do ordenado (e a assistente vá) até dava jeito, mas depois, de pouco valia sem a companhia de determinadas pessoas, certos momentos e lugares...

Nem sempre arriscar é a melhor solução, nem se traduz em comodismo, mas sim, e como tu dizes, em "sanidade mental" =)

Beijos »nim

me disse...

E também aqui está o complemento que faltou à nossa conversa ... que fica sempre pela metade (ou pelo menos sabe-me a metade)!

***

Lady Oh my God! disse...

é cliché..muito cliché, mas o momento está mesmo a pedi-las: é nestas alturas que se extrai o significado da máxima "escolher com o coração". E se entende também a paz de alma que isso possa trazer.

um abraço!

Ah! - Pra quem tem "medo de ser adulto", safaste-te très bien com a decisão. Este post tem o ar grisalho e maduro de "Nespresso, what else?".

Miss V. disse...

Quem já conheceu o cor de rosa do jornalismo e saiu à procura das outras cores e da organização do mundo empresarial pensa: "Oxalá não te arrependas..."
Mas se estás feliz, se te preenche o que fazes no momento, aproveita! Com essa postura segura e decidida, de certeza vais ter muitos outros cargos, e outras assistentes no futuro...

Lola Bonnie disse...

Decisões emocionais, nem parece seu caro penim :P às vezes o coração decide mesmo melhor, eu acredito!*