9 de setembro de 2007

>> a rotina

... aos interessados, ofereci à mãe bilhetes para o concerto do jorge palma no centro cultural olga cadaval, onde vai apresentar o seu mais recente álbum 'vôo nocturno'. a mãe gosta, o pai gosta e o filho gosta de oferecer este tipo de presentes. faz-lhes bem quebrar a rotina.

mas atenção ao conceito de rotina. há muita gente que associa imediatamente a palavra 'rotina' a um sentido depreciativo, a uma vida cinzentona em que não se vê a luz do dia, o verde das árvores, o chilrear dos pássaros, os vizinhos a fazerem o prazer às 4h da manhã no prédio em frente com as cortinas abertas, o carlos castro a ser espancado por um indivíduo de 1m97... e essas coisas bonitas que dão sentido à vida.

ouço frequentemente, das mais variadas bocas, a seguinte frase: 'eu no meu quotidiano não tenho rotinas.'

pois bem, eu na altura até dou a palmadinha nas costas, uso o sorriso de bolso nº23 e aceno com a cabeça como quem diz 'ah campeão!'. mas no fundo, apetece-me imediatamente questioná-los até descobrir umas quantas rotinas e depois espancá-los verbalmente. toda a gente tem rotinas!

pensem naquilo que fazem todas as manhãs antes de ir para o trabalho, ou aulas, ou coçar a micose. há uma sequência de acções logo pela manhã, que sem elas, o resto do meu dia não faz sentido. como no outro dia, em que me levantei, liguei a tv na sic notícias, fiz o meu chi-chi, tomei o meu duche, comi a minha tosta de queijo, bebi o meu compal, liguei o rádio do carro na 'radar', cheguei ao trabalho à hora normal, iniciei o pc e... NÃO HAVIA CAFÉ!

pronto, foi o descalabro. a partir daí todos os motivos são bons para espancar até à inconsciência quem quer que me refira a palavra café. pelo menos até à hora de almoço.

concluindo...
tenho rotinas? tenho.
gosto das minhas rotinas? gosto.
gosto de as quebrar? também [excepto quando se trata do café matinal]

5 comentários:

Darcy disse...

Pois é, eu também tenho uma data de rotinas que quando, por algum motivo, são quebradas... SAI DXI BAIXOOOOOOOOOO!

Mas há outras... que sabem tão bem quando são quebradas, gosto do factor surpresa.

Leididi disse...

Acho que ninguém vive sem rotinas. Fazem parte da vida e são bem boas :)

Tulaunia disse...

Algumas rotinas (como o cafézito) acabam por ser pontos de apoio no nosso dia-a-dia. Sem elas, as coisas não funcionam até serem estabelecidas novas rotinas.

me disse...

Olha, foi uma óptima solução de aniversário!!! ;)

Maga disse...

absolutamente de acordo! nada de confundir "rotina" com "monotonia"! pois eu adoro as minhas rotinas, principalmente a sair da praia e fazer (no mínimo) duas caipirinhas! do café nem vale a pena falar, né? e quanto à prenda da mãe, boa escolha!